sábado, 21 de outubro de 2017

Programação especial para celebrar o dia internacional da animação no Sesc

Mostra de Audiovisual de Animação paraense e francesa fazem parte da comemoração

Animação provém do latino "Anima", que significa "Alma" ou "Sopro Vital". Animação significa, antes de mais, "dar vida" a objetos reais ou simplesmente desenhos feitos a mão livre. Esse gênero cinematográfico faz sucesso tanto com crianças como adulto e, O dia 28 de outubro foi escolhido para celebrar o Dia Internacional da Animação, porque marca a primeira exibição pública de imagens animadas do mundo, feita por Émile Reynaud, em Paris, no ano de 1892. Desde então, o processo de criação dos desenhos animados tem estado em constante revolução. Para comemorar este dia, o Centro Cultural Sesc Boulevard realiza no dia 25/10 uma Mostra de Curtas de Animação Paraenses  e no dia 28/10, em parceria com a Aliança Francesa, será a A Festa da Animação Francesa.  As duas programações iniciam às 18h e tem entrada franca.

Iniciando as comemorações, no dia 25/10, será a Mostra Audiovisual de Animação Paraenses, com a exibição dos curtas:  “O Rapto do Peixe-Boi”; “Pedaços de Pássaros”; “A onda - A festa da Pororoca”; “História de Zany”; “Adão”; “Cidade dos Guarda-Chuvas”; “Contra-tempo”; “Açaí da Abelha”; “A corda”; “Belém, minha Belém”; “Meu  verso”,  “Lembranças do Rio” e as séries: "Os Dinâmicos";   "lcamiabas -  episódio: Já chega, caipora!” e  "Cai dentro, boitáta!". Classificação 14 anos.

Já no dia 28/10, em parceria com a Aliança Francesa, serão exibidos os curtas de animação franceses: “Tigres à la queue leu leu”, de Benoît Chieux; “Vésuves”, de Kevin Manach; “Le Secret des glacês”, de Loïc Fontimpe; “Le Sens du toucher”, de Jean-Charles Mbotti Malolo; “Shudô” de To-Anh Bach, Charles Badiller, Hugo Weiss; “Sillon 672”, de Bastien Dupriez; “Sous tes doigts”, de Marie-Christine Courtès; “Sucré”, de Gaël Brisou; “Sweet Cocoon (ESMA)”,de Matéo Bernard, Matthias Bruget, Manon Marco, Quentin Puiraveau, Jonathan Duret; “The Race”, de Michaël Le Meur; “Le Royaume”, de Nuno Alves Rodrigues, Oussama Bouacheria, Julien Chheng, Sebastien Hary, Aymeric Kevin, Franck Monier, Ulysse Malassagn e “Le Ruban”,de Thomas Charra, Michaël Crouzat, Kherveen Dabylall, Denis Do, Gabriel Jolly-Monge.

 O objetivo do evento é sensibilizar o público, além de dar apoio à produção cinematográfica de animação francesa. Além disso, a iniciativa estimula o interesse do público pelas animações da França, conhecidas mundialmente pela qualidade e premiações em festivais internacionais de cinema.

Serviço:
Dia Internacional Da Animação

Mostra de Curtas de Animação Paraenses 
Data: 25/10/2017
Hora: 18h

A Festa da Animação Francesa
Data: 27/10/2017
Hora: 18h

Palestra sobre a atuação do MPF na defesa do patrimônio cultural de Belém está disponível online

Vídeo poder ser acessado na TV MPF


O Ministério Público Federal (MPF) publicou na internet vídeo com palestra que trata da atuação da instituição na defesa do patrimônio cultural de Belém. 

Ministrada pelo procurador regional da República José Augusto Torres Potiguar, a palestra está disponível online, na TV MPF.

A apresentação abordou três casos: Palacete Pinho, Forte do Presépio - também conhecido como Forte do Castelo - e Centro Cultural Sesc Boulevard.

Evento debate mineração e sua relação com as comunidades

É possível conciliar o desenvolvimento com a qualidade de vida? É possível implantar empreendimentos de mineração em harmonia com as comunidades que sofrem influência dos projetos e com o meio ambiente? Como evitar os conflitos entre as comunidades e as companhias mineradoras? Como compatibilizar a atividade de mineração com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU? De que forma a mineração pode ser um indutor do desenvolvimento regional e ao mesmo tempo manter as características peculiares dessas regiões? Estas são algumas das perguntas a serem respondidas pelos participantes do 2º Seminário Mineração &X Comunidades, que se realiza em Belém, nos dias 24 e 25 outubro.

O encontro tem o objetivo de promover o diálogo entre os diversos atores, entre eles mineradoras, organizações empresariais do setor, ONGs e Academia a fim de que se possa, através da discussão dos diversos pontos de vista, identificar interesses comuns e evitar os conflitos. O evento também vai possibilitar aos participantes a visita às operações de caulim da Imerys no Pará, hoje maior beneficiadora do minério no mundo.

Belém foi escolhida por ser a capital do segundo maior estado minerador do País e por estar na Amazônia, uma região rica em biodiversidade. O Pará abriga hoje algumas das principais mineradoras do país, como Imerys, Vale, Votorantim, Companhia Brasileira de Alumínio, Mineração Rio do Norte e também empresas de menor porte. Segundo dados do Anuário Mineral do Pará, o setor mineral possui forte participação na balança comercial, respondendo por mais de 85% das exportações paraenses, desenvolvendo a economia e a sociedade local. Até 2022, o segmento deve gerar 91 mil postos de trabalho.

O evento deverá reunir 150 pessoas, de várias regiões do Brasil e contará com apresentações de dirigentes de empresas e entidades de renome, como Ministério de Meio Ambiente, Ministério de Minas e Energia, Ministério Público Estadual. Também fará parte do evento a realização de um encontro para discutir o programa "Mapeando os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) na mineração brasileira", organizado pela Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME). O encontro será coordenado pela diretora de Desenvolvimento Sustentável na Mineração da SGM-MME, Maria José Salum. 

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

MPF investiga se Força Nacional cometeu irregularidades ao perseguir indígenas

Os representantes da usina São Manoel, entre o Pará e o Mato Grosso, ajuizaram ação de interdito proibitório e obtiveram liminar com determinação de não ocupação do canteiro pelos Munduruku manifestantes

O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF), por meio da unidade em Sinop, instaurou inquérito civil para apurar a ocorrência de irregularidades na execução da ordem de mobilização da Força Nacional de Segurança Pública para “prevenir quaisquer ocorrências que possam por em risco a segurança dos envolvidos, a ordem pública, a continuidade das obras de conclusão da Usina Hidrelétrica (UHE) de São Manoel”, entre os Estados de Mato Grosso e Pará, autorizada por meio da portaria do Ministro da Justiça e Segurança Pública assinada no dia 13 de outubro de 2017.

O MPF tem acompanhado a nova mobilização do Povo Munduruku, representado pelo Movimento Ipereg Ayu e aliados para protestar perante o canteiro de obras da UHE São Manoel, além da carta-denúncia subscrita pela Associação Dace exigindo reunião com representantes da Funai e empreendedores, todas se insurgindo contra o descumprimento por parte das usinas dos compromissos assumidos na última ocupação do canteiro de obras e a não definição do local para devolução das urnas funerárias.

Os representantes da usina São Manoel ajuizaram ação de interdito proibitório e obtiveram liminar com determinação de não ocupação do canteiro pelos Munduruku manifestantes, com requisição do apoio da Força Nacional de Segurança Pública. O apoio, destinado à salvaguarda do patrimônio e das pessoas no canteiro de obras da usina, está programado até 31 de dezembro de 2017.

De acordo com documentos encaminhados pelos Munduruku e Organizações Não Governamentais parceiras, a Força Nacional destacou efetivo para a cidade de Alta Floresta e monitorou o deslocamento dos indígenas da área do entorno do canteiro até aquela cidade e estava preparado para retirá-los do Museu de História Natural, ligado à Unemat (Universidade do Estado do Mato Grosso), órgão público estadual onde as urnas funerárias sagradas aos Munduruku estão guardadas e onde estes planejavam fazer os rituais tradicionais.

Acompanharam a mobilização dos indígenas representantes da Secretaria de Governo da Presidência da República, da Funai, da Companhia Hidrelétrica Teles Pires e da usina São Manoel.

Atualmente, os manifestantes Munduruku saíram da cidade em direção ao Porto do Meio, os quais informaram que não conseguiram concluir os rituais perante os ancestrais e que estão ali porque os pajés definirão o local de depósito das urnas funerárias e reivindicam compromissos concretos quanto a este ponto e quanto à Licença de Operação recentemente concedida à UHE São Manoel.

Diante disso, o MPF, enquanto acompanha a solução do impasse em relação às reivindicações dos Munduruku e os interesses do Governo Federal e empreendedores, verificará, por meio do Inquérito Civil Público instaurado, vinculado à 7ª Câmara de Coordenação e Revisão (Controle Externo da Atividade Policial) se a atuação da Força Nacional se deu nos estritos limites da Portaria do Ministério da Justiça.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

PMPA dá as boas-vindas aos futuros policiais militares

Teve início na manhã desta terça-feira, 10, o Curso de Formação de Oficiais (CFO) e o Curso de Formação de Praças (CFP), que juntos somam 2.164 novos alunos policiais. A aula inaugural dos cursos será realizada na próxima segunda-feira, dia 16, com a presença do Governador do Estado, Simão Robinson Oliveira Jatene.
Curso de Formação de Oficiais (CFO)
Na terça-feira pela manhã, a Academia de Polícia Militar Coronel Fontoura recebeu os 164 alunos do Curso de Formação de Oficiais, que terá duração de 3 anos. De acordo com o Tenente Coronel Adenilso Rodrigues, Comandante da Academia, o objetivo maior do CFO é preparar o aluno oficial para ser um futuro líder na Corporação.
Ao longo dos 3 anos de formação os alunos terão instruções de Direito Penal; Armamento, Munição e Tiro; Relações Interpessoais; Treinamento Físico Militar; Policiamento Tático; Gestão Estratégica; Estágio Supervisionado, dentre outras disciplinas, totalizando 7.065 horas/aulas. O Comandante da Academia de Polícia Militar explica que as disciplinas consideradas mais relevantes são ministradas ao longo de todo o curso, permitindo que o aluno tenha um conhecimento contínuo e aprofundado.
“O Oficial da Polícia Militar tem que estar pautado no Plano Estratégico da nossa instituição, que é a nossa referência. Ele irá exercer mais os meios tático e estratégico, mas tem que passar pelo operacional para que ele tenha um respaldo para cobrar lá na frente a mão de obra que estará na execução”, afirmou o Tenente Coronel.

 


Curso de Formação de Praças
O Curso de Formação de Praças (CFP) iniciou com cerca de 2 mil alunos e será ministrado em Belém, Conceição do Araguaia, Itaituba, Santarém, Marabá, Parauapebas, Castanhal, Santa Izabel do Pará, Tucuruí, Paragominas, Capanema, Bragança, Altamira, Barcarena, Soure e Breves. O Coronel Hilton Benigno, Comandante Geral da PM, compareceu ao Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças para recepcionar os novos alunos.
O CFP substituiu o antigo CFSD (Curso de Formação de Soldados) e traz como novidade uma grade curricular mais completa, com o acréscimo de três novas disciplinas: Deontologia Policial Militar, Patrulhamento Rural e Conduta Policial Defensiva. Além disso, a disciplina Instrução Militar Básica teve sua carga horária ampliada de 50 para 100 horas/aula, sendo que a previsão é que o curso seja concluído em 9 meses.
“Somente a quantidade de policiais não é suficiente para melhorar a segurança e sim a mudança de cultura, a mudança de como esses policiais vão atuar na sociedade. O nosso maior desafio aqui no CFAP é moldar esses policiais para que eles entendam o que a sociedade espera de um profissional de segurança pública”, afirmou o Major Arthur Silva, Subcomandante da unidade.
O Comandante Geral da PM recebeu os novos alunos do CFAP e os parabenizou pela escolha de se tornarem agentes públicos, em especial policiais militares. “Ao mesmo tempo em que dou as boas-vindas da Corporação a cada um dos senhores e senhoras, peço empenho para que durante o período de formação os senhores possam, ao final, serem produto forjado, preparado, sob a égide da moralidade, da legalidade e do compromisso com suas famílias, consigo mesmos e com a sociedade de um modo geral”, afirmou o Coronel Hilton Benigno.

Polícias Civil e Militar prendem envolvidos em roubos de motos em Ipixuna do Pará




As Polícias Civil e Militar prenderam, nos últimos três dias, quatro homens e um adolescente por envolvimento em roubos de motos no município de Ipixuna do Pará, nordeste do Estado. Em poder dos presos, quatro motos foram apreendidas, além de objetos ilegais, com uma arma caseira e um simulacro de arma de fogo usados nos crimes, além de uma porção de maconha. As prisões, divulgadas nesta sexta-feira, 13, foram realizadas entre os últimos dias 10 e 12. As investigações sobre outros envolvidos nos roubos continuam na região. Dentre os presos, dois homens e o adolescente foram localizados em uma área residencial no município, em dois dias de operações na região no dia 11. 

Segundo o delegado Raphael Souza, titular da Unidade Integrada de Polícia do município, após investigações da Polícia Civil foi identificada uma casa, no residencial Cunha, onde possivelmente haveria três suspeitos de roubar motos na região e levar os veículos para o local, onde ficavam guardadas. Após fazer um levantamento na área do residencial, policiais civis e militares, com apoio de guardas municipais, localizaram o endereço e fizeram uma revista. No local, foi preso Jackson Conceição da Silva, 20 anos, com quem os policiais apreenderam um objeto que era usado para simular uma arma de fogo, tipo pistola, e uma arma de fogo de fabricação caseira, além de uma quantidade de maconha. Ele foi preso e autuado em flagrante pela posse da arma e da droga. 

Segundo o delegado, com a prisão de Jackson, os policiais e guardas municipais foram até outra casa, no mesmo residencial, onde fizeram uma revista no local, onde reside um adolescente suspeito de participar dos crimes. Durante a revista, duas motos roubadas foram encontradas na residência, onde estavam escondidas. Assim, o adolescente foi conduzido para a Unidade Policial para os procedimentos cabíveis. Conforme o delegado, as investigações serão aprofundadas para chegar à identidade de outros dois homens que não estavam na residência de Jackson, no momento da abordagem policial ao local. 

No dia 12, ainda em continuidade às investigações de roubos de moto em Ipixuna do Pará, policiais civis e militares, e guardas municipais foram até outra casa, no mesmo residencial, onde prenderam Silas Dias de Moura. Ele já estava sendo procurado por policiais de Ipixuna do Pará, Paragominas e Ulianópolis, suspeito de participar de roubos. Após verificação, o delegado apurou que o preso possui mandado de prisão decretado pela Justiça de Ulianópolis e tem indiciamento na Polícia Civil, por roubos de moto, em Paragominas e Ulianópolis. 

MAIS DOIS PRESOS No último dia 10, policiais militares prenderam em flagrante Mateus Alves dos Santos e Vítor de Sousa Barista. Os dois foram presos após roubarem uma moto no município. Com eles, duas motos foram apreendidas. Uma delas, uma Honda Titan vermelha, havia acabado de ser roubada. Os presos foram apresentados ao delegado Raphael Souza, na Unidade Integrada de Ipixuna do Pará. Conforme o policial civil, os presos vieram da cidade de Nova Esperança do Piriá, na fronteira do Pará com o Maranhão, até Ipixuna do Pará, para roubar uma moto. Eles estavam em uma moto branca usada para se deslocaram até o centro de Ipixuna, onde, armados com um revólver calibre .38, roubaram a moto vermelha no momento em que a dona do veículo estava parada em frente da casa de uma amiga. 

Após o assalto, a guarnição da Polícia Militar iniciou a perseguição, já que a viatura policial passava perto do local do roubo. Na estrada do km 96, os assaltantes foram avistados pelos policiais militares e começou uma troca de tiros. Um dos suspeitos chegou a ser baleado. Após isso, os dois assaltantes pararam no local e foram presos em posse da moto roubada e da outra moto usada no assalto. Os dois estavam levando a moto roubada para Nova Esperança do Piriá. Eles foram autuados em flagrante pelo crime de roubo qualificado.

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs