quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Jovem é encontrado morto em Paragominas

Ele foi encontrado morto na PA-256
O Centro Integrado de Operações Policiais de Paragominas, atendendo uma denúncia anônima, encontrou, na manhã de ontem, o corpo de um jovem às margens da PA-256, estrada que liga Tomé-Açu a Paragominas, na região nordeste do Pará.

Por volta das 08h30, os delegados Raphael Cecim, juntamente com os investigadores D’ellecon Oliveira, Igor e José Denílson, se deslocaram para o quilômetro 07 da rodovia e lá acharam o corpo do rapaz escondido em meio ao matagal, em frente a uma fazenda.

Ao encontrarem o cadáver perceberam que o rapaz, ainda sem identificação, havia sido executado com um tiro na cabeça. Ele trajava apenas uma bermuda. Alguns pertences pessoais como pulseira e anel estavam jogados próximo ao local do crime.

Os policiais civis levaram o corpo para o necrotério que funciona no Hospital Municipal de Paragominas e, em seguida, o encaminharam para o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” de Castanhal, para exames de necropsias.

A polícia espera que algum familiar possa comparecer à delegacia para identificar o corpo através de fotografias. Devido à falta de identificação, ainda não se sabe se a vítima tem passagem pela polícia.
Por determinação do delegado-diretor Carlos Magalhães Gomes, o delegado Raphael Cecim, abriu um inquérito para apurar o caso.
 
IDENTIDADE

Ao chegarem ao local do crime, os policiais logo constataram que a vítima foi morta com tiro na cabeça. A Polícia Civil de Paragominas pede a quem souber a identidade da vítima, ou tenha alguma informação que possa levar à prisão dos criminosos, que ligue para (091) 37294977 ou para o disque-denúncia (181). (Diário do Pará)

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

PMDB-PA pede nova eleição para Senado

O diretório do PMDB do Pará entrou com um mandado de segurança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), que proclamou eleitos os candidatos Fernando Flexa Ribeiro (PSDB) e Marionor Jorge Brito (PSOL) ao cargo de senador, respectivamente primeiro e quarto colocados nas eleições.
Na ação, o PMDB argumenta que deveriam ser realizadas novas eleições para as vagas de senadores pelo Pará, pois os candidatos Jader Barbalho (PMDB) e Paulo Rocha (PT), que foram considerados inelegíveis pelo TSE com base na Lei da Ficha Limpa somariam mais de 50% dos votos válidos, mas tiveram seus votos considerados nulos.
Segundo o PMDB, os dois candidatos, juntos, totalizaram mais de três milhões de votos, o que corresponde a 56,83% dos votos válidos, o que autorizaria a realização de nova eleição, de acordo com o Código Eleitoral. O partido alega ainda que a diplomação de Ribeiro e Brito "constitui inegável violação a direito líquido e certo e um acinte ao princípio constitucional da legitimidade".

O Ministério Público (MP) já se manifestou contrário à realização de nova eleição. O MP baseia seu parecer em quatro argumentos. O primeiro é que o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não julgou o caso de Paulo Rocha, terceiro colocado na disputa, e que teve sua candidatura barrada pela Justiça Eleitoral.

O segundo é porque o PMDB teria perdido o prazo para reclamar da proclamação do resultado das eleições, que era até 11 de outubro. Além disso, o MP argumenta que depois desse prazo não cabe representação para pedir novo pleito. A última razão é por conta do Código Eleitoral, que prevê que a declaração de nulidade das eleições não poderá ser requerida pela parte que causou a anulação. (AE)

Ervas para chamar vibrações positivas para 2011

(Foto: Adauto Rodrigues)
Um feliz 2011 é o que todos desejam. Para iniciar o ano com boas vibrações, além de sorte, saúde e felicidade muitas pessoas recorrem aos banhos de cheiro. As vendedoras de ervas e produtos tradicionais da feira do Ver-o-Peso garantem que os banhos a base de ervas aromáticas trazem energias positivas e dão solução para qualquer tipo de problema.

Quem chega ao espaço onde se vendem as ervas, rapidamente pode ser surpreendido. “Oi, meu lindo! 

Vamos levar um banho para trazer sorte no ano novo?”, “Aqui tem o kit do Réveillon, contra olho gordo, inveja e aborrecimento”. Com o carisma das erveiras, praticamente é impossível sair sem levar nada. “Meu filho, esse banho é muito barato comparado com os benefícios que ele vai te trazer”, afirma Beth Cheirosinha, vendedora de ervas há 45 anos.

Para algumas pessoas, o banho de cheiro antes da virada do ano já faz parte da tradição. “Todos os anos antes da virada reservo um tempinho para refletir e fazer o meu banho poderoso. No ano que deixei de tomar foi péssimo”, conta a funcionária pública Joana Souza.

Segundo dona Coló, erveira há 33 anos, para a mandinga ser perfeita, o mais indicado é adquirir um ‘kit do Ano Novo’, com dois banhos de limpezas, tablete de defumação, incensos e perfumes regionais. O banho de limpeza, que deve ser recebido até o dia 30, e o ‘banho cheiroso’, uma associação de 25 ervas aromática para ser tomado quando a pessoa for se arrumar para a virada do ano, com a finalidade de atrair sorte, felicidade e prosperidade.
Segundo ela, o banho de limpeza deve ser tomado do pescoço para baixo e o de cheiro da cabeça aos pés. 

“Sempre como se estivesse chamando e não afastando”. E, como manda a tradição, primeiro a cabeça e depois os pés. “Após o ritual, basta vestir uma a roupa bonita com uma cor que goste e usar o perfume de ervas e esperar um 2011 de sucesso”. (Diário do Pará)

Semec promove a formatura do Ensino Fundamental e da EJA

Foto: Ascom PMP
Wilson Marques ficou sem estudar por mais 30 anos. Hoje, aos 51 anos, ele é formando da 4° etapa da modalidade de ensino Educação de Jovens e Adultos (EJA) e não pensa em parar de estudar. “Quero seguir em frente concluir o ensino médio. Enquanto estiver vivo não vou parar com estudos”, diz o formando.

Wilson é um dos dois mil alunos que participaram, juntamente com formandos do ensino fundamental, da cerimônia de formatura, promovida no dia 21, pela Secretaria Municipal de Educação (Semec).  “Isso é uma demonstração de um trabalho coletivo e todos estão de parabéns”, disse a secretária municipal de educação, Mosimeire Costa.

Além dos formandos das 17 escolas do município, que estiveram presentes na cerimônia, quase 800 alunos da zona rural também chegaram ao ensino médio.

Estiveram presentes na cerimônia, representantes da Câmara Municipal de Vereadores, o Prefeito Adnan Demachki, o vice, Paulo Tocantins e a Secretária de Administração e Finanças, Graça Quadros, uma das homenageadas da noite. Para ela, esse é um momento especial. “Fico muito feliz de ver tantas pessoas alcançarem essa vitória. Esse é um momento impar na vida deles”, disse a secretária.

Um momento impar que para muitos é o ponto de partida para futuras vitórias, como as desejadas pela aluna Tainara Cruz, formanda do ensino fundamental. “Agradeço muito a minha família, aos professores pela atenção. E espero concluir o ensino médio e ingressar em uma universidade e me tornar um profissional”, relata a aluna.

Outros profissionais também foram homenageados com a entrega de certificados de honra ao mérito. Assim como alunos que foram destaques do ensino fundamental e da EJA. O Prefeito, Adnan Demachki, em discurso falou da importância, e de futuras ações na educação. “A educação é uma prioridade em nosso município. Já temos a Ufra [Universidade Rural da Amazônia] e futuramente pretendemos trazer a Ufpa, a Universidade Federal do Pará”, falou o Prefeito.
Por Lucas Eugênio

Assassinos de taxista são procurados pela polícia

A equipe de policiais civis de Paragominas está à procura de dois envolvidos no latrocínio do taxista Ariosvaldo Alves da Silva, morto no último dia 22 de dezembro. Fábio dos Santos Siqueira, o “Gago”, e Cláudio Rodrigues Ferreira, de apelido “Cloude”, tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça local. Um dos envolvidos no crime, Antonielson de Sousa Pereira, conhecido por “Didi”, de 18 anos, foi preso na sexta-feira passada, após confessar ser um dos autores do crime.

O fato ocorreu depois que os bandidos, passando-se por passageiros, apanharam o táxi conduzido por Ariosvaldo. Depois de anunciar o assalto, eles mandaram a vítima passar para o banco traseiro. Foi quando lhe aplicaram facadas pelo corpo. Em seguida, a vítima foi levada ao quilômetro 07, da rodovia PA-125, onde foi atacado a facadas e pedradas pelos assaltantes até morrer.

Os bandidos fugiram no táxi até o bairro Vila Rica, em Paragominas, onde trocaram as roupas sujas de sangue. Eles levaram o veículo a uma propriedade rural, no conjunto habitacional “Morada do Sol”. Por fim, antes de partirem da cidade, os latrocidas escreveram na lateral do veículo “Vingativo do moleque”.

Logo que a Polícia Civil tomou conhecimento do crime, a equipe composta pelo delegado Raphael Cecim, escrivão Jonas Libório e investigadores Carlos, Cristiano e Paulo Henrique, foi ao local onde estava o carro. Depois, os policiais civis iniciaram as buscas para localizar o corpo, o que ocorreu cerca de uma hora depois, no sítio Veneza, na área rural. Após tomar depoimentos de pessoas, a Polícia Militar apresentou na Seccional Urbana o acusado Antonielson de Sousa Pereira. Ele confessou e contou detalhes do crime, bem como apontou os demais envolvidos no assassinato. Ele ainda afirmou que a mensagem deixada no carro faz alusão a um amigo, membro de sua gangue, o qual está desaparecido.

O delegado Raphael Cecim representou pela custódia cautelar preventiva junto ao Poder Judiciário contra os demais acusados. “Didi” responderá por homicídio qualificado.

A polícia de Paragominas continua as buscas pelos envolvidos "Gago" e “Cloude”. (DOL, com informações da assessoria da Polícia Civil)

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Polícia Civil recupera carga roubada e desarticula quadrilha em Paragominas

Foto: Polícia Civil
A Polícia Civil desarticulou, após quatro meses de investigações, uma quadrilha interestadual, composta por 10 bandidos, a maioria deles residente no Maranhão. Eles são responsáveis por roubos de cargas de transportadoras nas rodovias BR-222 e BR-010. Além dos assaltantes, armas e mercadorias foram apreendidas. Dois receptadores das cargas roubadas também foram presos. Os presos por envolvimento nos roubos são Washington Genoário dos Santos, de apelido “Baiano”; Francisco Lima Sales, conhecido por “Marcelo”; Fábio Ribeiro dos Santos; Cássio Cherry, conhecido também por “João Gualberto”; Tiago Pereira de Carvalho, de apelido “Magro”, e Raimundo Nonato de Jesus Crispim, conhecido por “Cachapa”. As prisões foram realizadas em Paragominas, nordeste do Pará.

Já Raimundo Nonato Pereira de Souza e José Vieira Bonfim, dono de farmácia, foram autuados em flagrante por receptação. Nos estabelecimentos de propriedade deles, parte das mercadorias roubadas foi encontrada. Pelo menos, quatro roubos contra veículos de transporte de cargas foram cometidos pelo bando. Um dos roubos foi contra a Distribuidora Tocantins, em julho passado, quando os bandidos roubaram gêneros alimentícios em um caminhão, na BR-222, à altura do quilômetro 40, entre os municípios de Dom Eliseu e Rondon do Pará. A partir desse crime, a Polícia Civil deu início às investigações para tentar identificar os bandidos.

Em 27 de outubro passado, a quadrilha roubou uma carga de cigarros que era transportada em um caminhão. O veículo foi abordado na estrada e o motorista foi obrigado a sair da pista e entrar em uma estrada vicinal. Lá, ele foi feito refém e os bandidos roubaram toda carga. As investigações mostraram que parte dessa carga foi vendida em Paragominas. No dia 30 seguinte, o bando praticou mais um assalto. Agora, o alvo foi um caminhão de uma firma de sucatas de cobre e de peças de motores elétricos. Durante o assalto, o veículo, um Ford F4000, cor prata, foi roubado e levado ao Maranhão, onde foi vendido. Superintendente da Polícia Civil em Paragominas, o delegado José Ricardo Oliveira informou que, nos dois assaltos anteriores, os bandidos usaram o mesmo carro, um Pólo Sedan, de placa NFX 5112. O veículo foi roubado em 5 de outubro deste ano, em Xinguara, sul do Pará. Já em 2 de novembro passado, o carro foi apreendido por policiais, em Ulianópolis, cidade no nordeste do Estado.

A quadrilha também é responsável por outro assalto, contra a Transportadora Ramos, em 26 de novembro. No crime, os bandidos roubaram 50 caixas de correntes de motores para motosserra, confecções, TVs de LCD e calçados. Parte da carga foi encontrada, por policiais civis de Paragominas, na terça-feira passada, escondido no meio de um matagal, na BR-010, no município. Outra parte da carga estava com os receptadores. Dos presos, Francisco Lima Sales e Fabio Ribeiro dos Santos já estiveram presos antes, em Dom Eliseu, por porte ilegal de armas de fogo, já que foram flagrados com duas escopetas calibre 12. Tiago e Cássio são foragidos de Justiça por roubo. Outro preso, Raimundo Crispim, é foragido do Estado de Goiás, onde responde a processo criminal por roubo de carga. Ao ser preso, o preso “Cachapa” tinha em casa baterias furtadas do projeto de reflorestamento da empresa Vale, em Ulianópolis, foram apreendidas. Assim, ele vai responder também por furto. Ao todo, o bando responde em quatro inquéritos por roubos na região. Outras investigações serão realizadas para apurar mais crimes cometidos pelos bandidos.

Taxista é executado em Paragominas

Foto: Bruno Nascimento.
Taxista foi executado na madrugada de ontem. Os criminosos deixaram o carro na zona urbana. O corpo foi deixado na zona rural de Paragominas, região nordeste do Pará.

Através de ligação telefônica para sede da 13ª Seccional de Paragominas, um informante disse que havia um veiculo abandonado próximo ao bairro Morada do Sol. (Ainda em construção pelo programa Minha Casa, Minha Vida). O carro seria do taxista Ariosvaldo Alves da Silva, 42 anos. No carro havia a seguinte mensagem: “Vingança do muleque”, além de vestígios de sangue.

Vários taxistas foram para o local, o que gerou aglomeração. O corpo não estava no veículo, o que aumentou a preocupação dos mesmos e da esposa, Janaína do Socorro Miranda. Ao ver o carro sujo de sangue ficou completamente desesperada.

Por volta das 08h30, a equipe composta pelo delegado Raphael Cecim, juntamente com escrivão Jonas Libório, e os investigadores Paulo Henrrique, Carlos e Manoel Cristiano, foram até o local, onde fizeram levantamento e iniciaram buscas para poder então encontrar o corpo do taxista. O crime se espalhou na cidade rapidamente, o que deixou 114 taxistas sensibilizados.

Por volta das 09h30, um caseiro foi até a porteira da fazenda em que trabalha, localizada às magens da PA-125, estrada que dá acesso ao aeroporto municipal daquela cidade, na altura do quilômetro 07, ele encontrou o corpo do taxista, jogado próximo a porteira, com vários vestígios de sangue. Os criminosos usaram facas e pedras para matar a vítima. Imediatamente o caseiro comunicou à Polícia Civil, daquele município, o que tranquilizou um pouco a classe. A equipe de policiais, foram até o local, em seguida encaminharam o corpo para o necrotério que funciona no Hospital Municipal de Paragominas.

Equipes composta pelo capitão João Luiz, titular da 13ª Zpol, juntamente com tenente Ney, cabo Nunes, soldados Josias, Noberto, Pimentel, Potiguara e Maicon, foram até o local, onde iniciaram buscas na tentativa de encontrar pistas dos criminosos. Por volta das 14h, após as guarnições atravessar um rio que corta aquela fazenda, encontraram dois homens suspeitos. Ao avistarem as viauturas, saíram correndo. Mas foram apreendidos. Com eles, foram encontradas três facas.

Revolta: Após as guarnições do 19º Batalhão de Polícia Militar de Paragominas, chegaram com os suspeitos até a sede da Polícia Civil, populares e amigos que estava em frente à 13ª Seccional, queria linchar os dois suspeitos. Os PM’s tiveram que fazer segurança do prédio e dos próprios suspeitos. A Delegacia de Homicídios, da 13ª Seccional, preferiu não divugar nomes dos memso pelo fato dos dois ainda estarem em condições de suspeitos.

Por volta das 16h, aos poucos, taxistas e populares foram deixando a frente da dalegacia de Paragominas.

Contudo, o corpo do taxista Ariosvaldo Alves Silva, foi encaminhado para o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, de Castanhal, para exames de necropsias.

“A mensagem deixada escrita no carro é um aviso e começamos as investigações para poder então chegar até os criminosos”, disse o delegado responsável pelo inquérito.

“Quero que à polícia encontre quem fez isso com meu esposo”, desabafou à esposa de Ariosvaldo. Perguntado por nossa reportagem se a vítima em vida tinha algum inimigo, disse que não.

Um taxista preferiu não ser identificado, diz que a profissão acaba sendo arriscada. “Não sabemos quem quer fazer algo contra nós, ou apenas usar nossos serviços”, concluiu.

Por determinação do delegado-diretor Carlos Magalhães Gomes, o delegado Raphael Cecim, da Delecia de Homicídios, abriu um inquérito para apurar o caso.

Denuncie: A Polícia Civil de Paragominas, pede para quem tiver alguma informação que possa levar os criminosos para atrás das grades, ligar para (091) 37294977 ou disque-denúncia (181).
 
(Bruno Nascimento, Diário do Pará).

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Populares destroem Câmara Municipal em Piriá

Destruição. Esse foi o resultado do tumulto generalizado que tomou conta da Câmara Municipal de Nova 
Esperança do Piriá, no nordeste do Estado. A confusão teve início na tarde de ontem (21), enquanto ocorria a primeira audiência de um processo que investiga supostas irregularidades levantadas há alguns meses no relatório da Controladoria Geral da União. Coordenado por duas comissões, composta de cinco vereadores, o caso analisa denúncias de fraudes em processos licitatórios e desvio de verbas por parte do prefeito Antonio Nilton de Albuquerque (PT).

Insatisfeitos com a condução das investigações, cerca de 80 cidadãos invadiram o local, quebrando móveis, computadores e queimando diversos documentos. Os oito policiais que faziam a segurança do prédio da Câmara Municipal não conseguiram conter os manifestantes, que destruíram todo o espaço.

Segundo a relatora de uma das comissões, vereadora Alana Mendes (PR), a desordem foi realizada por funcionários da prefeitura, liderados por alguns secretários municipais. “Eles querem dificultar o nosso trabalho e agora acabaram com o nosso espaço de investigação. Precisamos de ajuda de outras autoridades para que possamos dar continuidade às investigações”, reclama.

Em Belém, devido a problemas de saúde, o prefeito só soube do ocorrido no final da tarde e rebateu as críticas dos adversários políticos. “A minha prestação de contas está correta. Isso é uma vingança por eu não ter liberado verbas que os vereadores queriam”, afirma o prefeito.

Ainda durante a noite de ontem, policiais dos municípios de Castanhal e Paragominas foram deslocados para o local a fim de tentar autuar os responsáveis pelo caso. (Diário do Pará)

Boletim Transparência Florestal da Amazônia Legal Novembro de 2010

Em novembro de 2010, o SAD detectou 65 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal. Isso representou uma redução de 13% em relação a novembro de 2009 quando o desmatamento somou 75 quilômetros quadrados.

O desmatamento acumulado no período de agosto de 2010 a novembro de 2010 somou 598 quilômetros quadrados. Em comparação com o período anterior (agosto 2009-novembro 2009), quando o desmatamento somou 757 quilômetros quadrados, houve redução de 21%.

Em novembro de 2010 os estados com maior área desmatada foram Mato Grosso (38%) seguido do Pará (29%) e Rondônia (20%). O restante do desmatamento ocorreu em Roraima (5%), Amazonas (5%) e Acre (3%).

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 188 quilômetros quadrados em novembro de 2010. Em comparação novembro de 2009, quando a degradação somou 29 quilômetros quadrados, houve um aumento extremamente expressivo de 548%. A maioria (51%) da degradação florestal ocorreu no Pará seguido por Mato Grosso (39%).

A degradação florestal acumulada no período de agosto de 2010 a novembro de 2010 totalizou 2.805 quilômetros quadrados. Isso representou um aumento expressivo (256%) em relação ao período anterior (agosto de 2009 a novembro de 2009) quando a degradação florestal somou 789 quilômetros quadrados.

Em novembro de 2010, o desmatamento detectado pelo SAD comprometeram 4 milhões de toneladas de CO2 equivalente o que representa uma queda de 21% em relação a novembro de 2009.  No acumulado do período (agosto – novembro 2010) o desmatamento comprometeu 36 milhões de toneladas de C02 equivalentes. Isso representa uma redução de 23% em relação ao período anterior (agosto de 2009 a novembro de 2009) quando o carbono florestal afetado pelo desmatamento foi cerca de 47 milhões de toneladas de C02 equivalente.

Foi possível monitorar com o SAD somente 30% da área florestal na Amazônia Legal em novembro de 2010. Os outros 70% estavam cobertos por nuvem o que dificultou o monitoramento na região principalmente no Amapá, Rondônia, Pará e Mato Grosso, os quais tiveram mais de 70% da área florestal coberto por nuvens. Em virtude disso, os dados de desmatamento e degradação em novembro podem estar subestimados.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Delegado Carlos Magalhães é homenagiado

Foi na Assembléia Legislativa do Estado do Pará, onde foram agraciadas várias personalidades com "Ordem do Mérito Cabanagem", o mérito destina-se  a galardoar pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, pelos serviços nas suas esferas tenham contribuído diretamente para o engrandecimento do Estado do Pará, região norte do Brasil. A honraria foi instituída para ser outorgada em Sessão Solene a cada dois anos, coincidindo com o término da administração da Mesa Diretora.

Dentre os agraciados e representando à Polícia Civil, recebeu à honraria o delegado de Polícia Civil Carlos Magalhães Gomes. A indicação partiu do deputado estadual Cássio Andrade em virtude do trabalho prestado na Seccional de Tucuruí, na região sudeste do Pará e atualmente na 13ª Seccional de Polícia de Paragominas, nordeste paraense, onde está a frente da direção.

Bacharel em direito com especialização em direito do estado, o delegado Carlos Magalhães, como é conhecido, se sente honrado em fazer parte dos quadros da Polícia Civil e orgulhoso e poder representar a classe junto à Casa Legislativa que lhe outorgou sua mais alta honraria.

A sessão solene foi presidida pelo deputado estadual Ítalo Mácola, presidente em exercício da Assembléia Legislativa do Pará. Dentre outros homenageados podemos citar o Ex-Governador de Minas, Gerais Aécio Neves e a Dra. Zilda Arns, homenageada com o título de Cidadã do Pará.


CONHEÇA também o site WWW.SOLEIS.ADV.BR O MELHOR SITE DE LEGISLAÇÃO FEDERAL DA INTERNET

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Ecobags: a vedete do meio ambiente

Este mês, o Sindicato dos Comerciantes de Paragominas, em parceria com a Prefeitura de Paragominas (PMP), lançou o projeto “Comércio Município Verde”, inspirado no projeto ambiental desenvolvido na cidade pela PMP há quase três anos. O objetivo, segundo o presidente da entidade, José Ricardo Moura, é fazer com que o comércio local seja mais responsável com as questões ambientais.

Febre entre os grandes supermercados da capital, as ecobags chegam aos supermercados de Paragominas com força total, numa ação de conscientização dos consumidores quanto à redução do uso de sacolas plásticas na hora da compra. Durante o lançamento do projeto, foram entregues pela prefeitura, mais de 10 mil ecobags, confeccionadas por pessoas atendidas pelos projetos sociais desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

O saco plástico é produto do petróleo; leva até 400 anos para se decompor. Se descartado incorretamente, entope bueiros e agrava enchentes; mata animais marinhos que o comem. Mais: “Se um saco plástico com material orgânico ficar muito tempo fechado, ao ser aberto libera metano, gás 21 vezes pior ao aquecimento global que o gás carbônico”, é o que diz a coordenação de consumo sustentável do Ministério do Meio Ambiente. As ecobags em supermercados e mercearias, além de outros estabelecimento que ainda usam (e muito) o saco plástico, representa uma vitória para o meio ambiente. Paragominas é o único município do interior do estado a aderir a iniciativa.

Em razão do lançamento do projeto, o prefeito de Paragominas, Adnan Demachki, assinou o decreto que cria o Selo Município Verde, com o objetivo de premiar e reconhecer as ações em prol do meio ambiente. Também assinou o Projeto de Lei (PL) do Programa de Incentivo às Boas Práticas Ambientais no Comércio e Indústria: a PL Mais Verde, voltada para a questão ambiental urbana, já que é onde os incentivos tributários municipais vão se fazer sentir. De acordo com o PL, os comerciantes teriam até abatimentos em impostos como, por exemplo, no IPTU.

Segundo Demachki, o Selo Município Verde para o comércio, é voltado para o meio ambiente urbano e rural, dialogando mais de perto com o projeto “Paragominas Município Verde”. “O selo servirá tanto para reconhecer os estabelecimentos com boas práticas ambientais, como para ser divulgado nos produtos fabricados em Paragominas, em consonância com essas práticas. Assim, nossa carne, nosso queijo, móveis, as sacolas de supermercados, de lojas de material de construção, padarias, entre outros, podem afixar o Selo Verde se fizerem jus a ele”, explica o gestor.

Demachki ainda explica que para ter o Selo Verde, não basta apenas cumprir a legislação ambiental, mas é necessário ter um “plus” ambiental e não ter ficha suja com o meio ambiente e com o projeto “Paragominas Município Verde”. “A iniciativa não pune, mas reconhece e valoriza os bons comerciantes, aqueles que tiveram e que têm responsabilidade ambiental”.

O comerciante Rocha Júnior, dono de uma loja de materiais de construção, aprovou a idéia e diz que vai tornar seu comércio mais verde. “Acredito que é uma boa prática, o Sindicato e Prefeitura estão de parabéns e sem dúvida nenhuma, apoio a iniciativa”, disse o comerciante
Por Taís Fiorese e Lucas Eugênio (Ascom/PMP).

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Acusado de estuprar crianças é preso por policiais civis de Rondon do Pará

Acusado (Foto: Polícia Civil/PA)

A Polícia Civil de Rondon do Pará, nordeste do Estado, não dá trégua aos autores de crimes sexuais no município. A equipe formada pelos investigadores Francimarley e Roberto, sob comando do delegado Rayrton Carneiro, prendeu mais um acusado de cometer crime de estupro. Ivanei Cerqueira da Silva, de 31 anos, teve prisão preventiva decretada pela Justiça local sob acusação de abusar sexualmente de duas crianças do sexo feminino. A ordem de prisão foi expedida pela Comarca de Rondon do Pará em 20 de outubro deste ano. Desde então, Ivanei estava foragido. Ele foi preso após o delegado Rayrton tomar conhecimento de que o acusado teria se apossado do telefone celular da esposa e estaria escondido na área rural de Abel Figueiredo, região sudeste do Pará.

Depois de ser denunciado à Polícia Civil desse município, o fato foi comunicado ao delegado de Rondon do Pará, o qual passou a manter contatos telefônicos com o indiciado. Durante as conversas, o delegado tratou de convencer o acusado a se entregar pacificamente às autoridades policiais, pois já estava com ordem judicial de prisão decretada pela Justiça. Diante dos argumentos do delegado, Ivanei Cerqueira informou aos policiais o endereço em que se encontrava em Abel Figueiredo.

A equipe de policiais civis da Delegacia de Rondon do Pará deslocou-se, por volta do meio-dia de ontem (08), até a zona rural de Abel Figueiredo, próximo à área do lixão da cidade, onde localizou e prendeu o acusado. As conversas entre o delegado e o foragido foram acompanhadas pela promotora de Justiça da Comarca de Rondon do Pará, Liliane Carvalho. Por motivo de segurança, as vítimas foram colocadas em um abrigo em Rondon do Pará. No último dia 6, a Polícia Civil divulgou a prisão de Osório Queiroz de Lima, 37, acusado de estuprar uma criança de nove anos no município.

Ascom - PC/PA.

Paragominas conquista Prêmio Chico Mendes

Paragominas venceu a nona edição do Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente. Executado pelo Departamento de Articulação de Ações da Amazônia (DAAM) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o prêmio tem o objetivo de valorizar e incentivar iniciativas de proteção ambiental, que contribuam para a promoção do desenvolvimento sustentável da região amazônica brasileira.

Essa é a primeira vez que um município da região Norte conquista um dos principais reconhecimentos do país na área ambiental, que, nas duas últimas edições, havia sido vencido por cidades do Mato Grosso: Lucas do Rio Verde, em 2008, e Marcelândia, em 2009. De acordo com a coordenação do Prêmio Chico Mendes, Paragominas venceu por ter se destacado em ações de conservação do ambiente natural do território, com especial atenção para medidas de prevenção e controle do desmatamento, e recuperação de áreas degradadas.

Mas, para alcançar o reconhecimento como um exemplo de eficaz gestão ambiental pública, foram precisos quase três anos de trabalho. Apostando no uso correto dos recursos naturais como forma de promover as atividades econômicas, a Prefeitura local lançou em 2008 o projeto Município Verde. A prioridade era retirar Paragominas da lista negra do Ministério do Meio Ambiente, como um dos principais focos de desmatamento da Amazônia.

Com a parceria do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), The Nature Conservancy (TNC), Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (SPRP) e Fundo Vale, o objetivo foi alcançado em março deste ano e a saída de Paragominas da lista foi anunciada pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, em Brasília.
"Para o Fundo Vale é uma satisfação e um orgulho apoiar e participar de um projeto que serve de referência para toda Amazônia. Paragominas reúne um conjunto de parceiros que juntos demonstraram que é possível combater o desmatamento ilegal e ao mesmo tempo gerar crescimento e desenvolvimento econômico e social. Esperamos que vários municípios sigam esse exemplo", afirma Mirela Sandrini, gerente do Fundo Vale.

Mesmo após a exclusão, o trabalhou ambiental continua. Dados de agosto de 2010 contabilizam que 539 propriedades rurais já estão cadastradas na Secretaria de Meio Ambiente (Sema), somando uma área de 1.354.667,66 hectares. Como o total de territórios passíveis de cadastramento em Paragominas é de 1.378.264 hectares, isso significa que mais de 98% da área rural do município está devidamente cadastrada no órgão ambiental, tornando o município um dos únicos da Amazônia a ter resolvido o histórico problema ambiental.

“A premiação é um reconhecimento de que é possível aliar desenvolvimento econômico e proteção ambiental. Paragominas é um exemplo e um modelo para toda a região amazônica”, comenta Francisco Fonseca, coordenador da estratégia de conservação em terras privadas da TNC.
Segundo Mauro Lúcio Costa, presidente do Sindicato Rural de Paragominas, esses números só foram possíveis de serem alcançados por causa do apoio dos produtores e a consciência de que só poderiam produzir legalmente e ambientalmente correto com a obtenção do Cadastro Ambiental Rural. “Fizemos um mutirão e conseguimos que mais de 90% das propriedades se cadastrassem. O próximo passo é a Licença Ambiental Rural”, afirma Costa.

Para combater o desmatamento, o Imazon monitora o município 24h por meio de satélites, que detectam o mínimo avanço sobre a floresta, o qual é rapidamente verificado por técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). Esta iniciativa, conjuntamente com um forte trabalho de conscientização entre produtores, ajudou Paragominas a reduzir em mais de 90% o desmatamento.

Para Paulo Amaral, pesquisador sênior da ONG Imazon, ganhar o prêmio Chico Mendes é um reconhecimento de todas as iniciativas que o município tomou como o monitoramento e a fiscalização do desmatamento. “Significa uma coroação dos esforços do Município de Paragominas na busca de alternativas de desenvolvimento sustentável na Amazônia. Paragominas está demonstrando na prática que é factível o desenvolvimento local em harmonia com a conservação ambiental”, fala Amaral.

O prefeito do município, Adnan Demachki, acrescenta ainda outras ações que contribuíram para essa redução. “Recentemente, publicamos uma Lei que proíbe tanto a abertura de novas frentes de desmatamento como a produção de carvão vegetal a partir de florestas nativas”, enumera. Para justificar as proibições, Demachki defende a verticalização da produção em áreas já abertas e, quanto ao carvão, incentiva o uso de florestas plantadas para suprir esta demanda. “Somos pioneiros no Brasil ao editar uma Lei com este teor, o que só reforça que estamos alinhados com as cidades mais avançadas do mundo em projetos e alternativas econômicas sustentáveis”, pontua.

Demachki credita o sucesso do projeto ao esforço coletivo de todos, ao grande pacto coletivo que apresentou á sociedade e todos abraçaram.  "Ao ideal de mudar paradigmas, de construir um novo  momento e que recebo o premio em nome de toda uma sociedade", afirma.

E todo esse trabalho será reconhecido no dia 24 de novembro, data em que o prefeito de Paragominas, Adnan Demachki, receberá formalmente o Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente 2010, no Centro Comunitário da UNB, em Brasília.

Em defesa da filha, homem mata genro

Antônio Soares contou com a ajuda do ex-genro, João Eudes
(no detalhe) (Foto: Polícia Civil)

Na madrugada desta quarta-feira (8), Antônio Soares da Costa, 54 anos e João Eudes Silva Pinho, 37, assassinaram de Vanildo da Cruz Alves em Paragominas, na região nordeste do Pará.
O assassinato foi planejado desde da última segunda-feira, e por volta das 02h30 desta quarta, a vítima foi abordada pela dupla em sua residência, no bairro JK, na área periférica da cidade. João Eudes,fez um disparo com uma arma calibre 20, e em seguida Antônio Soares desferiu vários golpes de faca por todo corpo da vítima. Em seguida, fugiram do local, sem deixar pistas.
Antônio Soares alega ter cometido o crime porque vítima da filha ser agredida por Vanildo. “Ela era agredida sem dó, nem piedade”, disse o criminoso. Disse ainda que Eudes é seu ex-genro e comparsa no homicídio, e que ainda gosta da sua filha, com quem conviveu seis anos e tem um filho. Eudes estava separado da filha de Antônio há oito meses.
Ao ouvir disparos, vizinhos acionaram a Polícia Militar de Paragominas, que iniciou as buscas aos acusados pelas ruas daquele bairro. Com informações sobre suas características, por volta das 06h30, uma guarnição da PM conseguiu prender Antônio Soares, em via pública.

Em seguida o acusado levou os policiais até o espaço que João Eudes reside. Lá, foram encontradas roupas sujas de sangue. A Polícia Civil acredita que seriam as mesmas usadas no momento do crime. Foram encontradas também, uma arma, calibre 20, cabo de madeira, com duas munições intactas de calibre 38 e uma faca de cozinha, ensanguentada.

DENUNCIE

A Polícia Civil de Paragominas, pede para quem tiver informações que possam levar à prisão de Eudes, pode ligar para (091) 37294977 ou para o disque-denúncia (181).
(Diário do Pará, com informações de Bruno Nascimento)

Quadrilha de assaltantes presa em Ulianópolis


Dois dos seis integrantes do bando foram
 presos numa moto roubada (Foto: Rogério Brasil)
A Polícia Militar de Dom Eliseu tirou de circulação mais uma quadrilha de marginais formada por seis homens que a meses vinha agindo na região entre Dom Eliseu, Ulianópolis e Rondon do Pará, praticando roubo de motos, assaltando lojas, residências e estabelecimentos comerciais.

Os acusados são Eliezio da Silva de Souza, 30 anos, natural de Paragominas, Roberto Matias, 25 anos, natural de Presidente Dutra-MA, Rogério Moura Costa, 24 anos, natural de Breu Branco-PA, Washington Genoario dos Santos, 32 anos, natural de Itapetinga-BA, Frederico Ferreira Rocha, 22 anos natural de Aveiro-PA e Isak da Silva Soares, 25 anos, natural de Tucuruí-PA.

Eles foram presos anteontem, após a ação de uma guarnição da PM que estava de serviço no posto de fiscalização da Sefa, na fronteira do Pará com o estado do Maranhão. Para começar, logo pela manhã, dois homens suspeitos foram perseguidos e presos conduzindo uma moto Honda CG -125 roubada. A dupla acabou por entregar o resto da quadrilha que estava toda baseada em Ulianópolis, onde foram presos mais quatro suspeitos.

De acordo com o comandante da guarnição da PM, sargento Jaime, um dos assaltantes presos foi reconhecido por uma de suas vítimas, da qual eles roubaram uma moto Honda Bros 150, no dia anterior.

“O proprietário da moto disse que a dupla havia utilizado uma pistola 380 para intimidá-lo, no entanto a pistola não foi encontrada com a dupla que ao ser interrogada entregou o ‘serviço’, dizendo que a pistola pertencia a Washington, que se encontrava em Ulianópolis”, relatou o sargento.

Na casa de Washington foram presos mais três bandidos que estavam de posse da pistola 380, outra automática 765, um revólver calibre 38, e um automóvel Fiat Strada cinza prata, sem documentos, uma carteira com distintivo da Polícia Civil e farta munição para as armas. (Diário do Pará).

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Receptador é preso em flagrante com veículo roubado em Paragominas

PAULO ROGÉRIO JAQUES DE LIMA
As Polícias Civil e Militar, em atuação conjunta, prenderam em flagrante um receptador de veículo roubado, em Paragominas, região nordeste do Pará. Paulo Rogério Jaques de Lima, de 20 anos, foi detido ontem, dia 6, por policiais militares e apresentado ao delegado Emerson de Souza França, plantonista da 13ª Seccional Urbana. Com o acusado, uma motocicleta Honda XTZ 125 roubada no município de Ulianópolis, na madrugada de domingo passado.

A prisão aconteceu depois que a vítima do roubo tomou conhecimento de que a motocicleta estaria em uma oficina mecânica em Paragominas. Dessa forma, o dono do veículo ligou para a Polícia Militar. Uma guarnição seguiu até o endereço da oficina e ali localizou o veículo. Em seguida, os policiais saíram em busca da pessoa que estava com a motocicleta e detiveram Paulo Rogério. Após a prisão, o acusado confirmou ao delegado ter pago a um desconhecido a quantia de mil reais pela motocicleta. Sob alegação de ter sido enganado pelo homem, ele afirmou não saber que o veículo era roubado.

Diante disso, o delegado Emerson França autuou em flagrante o acusado por receptação de roubo. O procedimento flagrancial foi lavrado pelo escrivão Renato Rabêlo. De acordo com o Código Penal Brasileiro, adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, produto de crime, bem como influenciar outras pessoas, de boa-fé, a adquirir, receber ou ocultar objetos dessa natureza é crime e resulta ao infrator pena de reclusão de um a quatro anos além de multa. 


Ascom - PC/PA.

Preso acusado de estuprar enteada de nove anos em Rondon do Pará


OSÓRIO QUEIROZ DE LIMA

O combate aos crimes sexuais em Rondon do Pará, nordeste do Estado, resultou na captura de um homem acusado de estuprar a própria enteada. A vítima tem nove anos de idade. O preso é Osório Queiroz de Lima, de 37 anos. Ele foi preso pelo delegado Rayrton Carneiro e pelo investigador Francimarley, da Delegacia do município, com apoio de uma guarnição da Polícia Militar.
O acusado está com mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Rondon do Pará. Osório responde processo criminal por crime de estupro de vulnerável praticado contra a enteada. A prisão dele foi decretada em 21 de maio deste ano. Desde então, Osório estava na condição de foragido da Justiça.
Após receber ligação anônima, na qual o denunciante informou o paradeiro do acusado, o delegado Rayrton Carneiro, de imediato, deslocou-se até o endereço. Tratava-se de uma oficina mecânica na cidade com apoio da PM.
Os policiais cercaram o local e ali prenderam o acusado que foi conduzido até a unidade policial. Ele ficará recolhido à disposição da Justiça.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Para o prefeito de Paragominas, o MPF pode mover a ação sem que para isso as atividades da mineradora Vale sejam paralisadas

O prefeito de Paragominas, Adnan Demachki, uma das cidades afetadas diretamente pela ação contra a mineradora Vale, se pronunciou hoje sobre o pedido dos procuradores da República no Pará, Felício Pontes Júnior e Bruno Soares, de suspensa de toda a atividade de produção de bauxita da Mina Miltônia 3, localizada há 67 km do centro de Paragominas .

O pedido inclui também a paralisação da linha de transmissão de energia e do mineroduto de 244 quilômetros que transporta bauxita até a refinaria da Alunorte, em Barcarena, na região metropolitana de Belém. A acusação contra a Vale é a de não cumprir pré-requisitos do licenciamento ambiental que tinham o objetivo de amenizar impactos socioambientais causados pelo empreendimento à comunidade quilombola de Jambuaçu, em Moju, na região do nordeste do Pará.

Segundo Demachki, o Ministério Público do Pará tem desempenhado um papel relevante na defesa das comunidades Indígenas e Quilombolas, assim como do meio ambiente, digno de aplausos da sociedade paraense. “É absolutamente legítima a propositura da mencionada ação pelo MPF, visando uma compensação econômica para os Quilombolas, caso efetivamente fique comprovado que houve descumprimento pela Vale de condicionantes legalmente estabelecidas”, afirma Demachki.
 
Mas, ainda de acordo com o prefeito, é preciso agir com cautela e investigar os fatos em profundidade, pois não faz parte do perfil da empresa VALE o descumprimento de acordos ou condicionantes, quando livremente pactuados ou legalmente fixados. “Todos os acordos firmados e condicionantes decididas em audiências públicas e inseridas nas licenças ambientais da Mina de Bauxita de Paragominas, durante a sua implantação, foram e estão sendo devidamente cumpridos pela VALE”, pondera o executivo municipal.

Para ele é preocupante o pedido de suspensão das atividades da Mina de Bauxita de Paragominas, visto que tal pleito pode prejudicar imediata e inevitavelmente 2.300 empregos diretos e indiretos na cidade, que promovem a circulação de renda na economia local e geram divisas para o Município.
 
“Entendemos que este debate pode e deve ser realizado sem traumas e sem qualquer ameaça ao funcionamento do empreendimento, cuja matéria-prima abastece duas outras grandes empresas no Estado do Pará (Alunorte e Albrás), gerando outros milhares de empregos em Barcarena. Confiamos, portanto, no sereno e imparcial pronunciamento da Justiça Federal sobre o caso, na firme esperança de que a sociedade local e os funcionários da Vale em Paragominas não serão prejudicados”, completa.

Projeto Paragominas Município Verde continua colhendo bons frutos

Paragominas, no nordeste do Estado, será o único município dispensado a apresentar o CCIR

A decisão é do Conselho Monetário Nacional (CMN) de dispensar apenas produtores de Paragominas, sejam pecuaristas ou agricultores, de apresentarem o Certificado de Cadastro do Imóvel Rural (CCIR) para a obtenção de crédito junto a bancos públicos e privados. A determinação é que as instituições financeiras aceitem o protocolo do CCIR, comprovando que o produtor deu entrada no documento junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).
Desde 2008, produtores do bioma amazônico estavam impossibilitados de contraírem crédito de instituições financeiras públicas por causa da obrigatoriedade da apresentação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), Licença Ambiental Rural (LAR) e Certificado de Cadastro do Imóvel Rural (CCIR), uma normativa baixada pelo Banco Central Brasileiro naquele ano. Paragominas foi o primeiro e, até agora, o único município no Pará a resolver o problema de cadastramento ambiental. Hoje, mais de 90% dos imóveis rurais estão com seus CAR’s definitivos, segundo o Sindicato dos Produtores Rurais do município.
O entrave atualmente era a apresentação do CCIR, documento liberado pelo INCRA. Muitos produtores tiveram a validade do documento expirado em agosto de 2010, mas não conseguiram renovação junto ao órgão, ora porque ele estava ocupado por integrantes do Movimento dos Sem Terra, ora porque estava em greve. O tempo foi passando e a renovação sempre travava.
Como Paragominas, quando saiu da lista do desmatamento, em março deste ano, tornou-se município prioritário para receber financiamentos e incentivos do Governo Federal, mas os produtores continuaram sem crédito, a prefeitura local, juntamente com lideranças rurais conseguiram que o CMN dispensasse somente os produtores da cidade, em toda a Amazônia, a apresentarem o CCIR. Em substituição ao documento, basta apenas apresentar o requerimento do certificado.
Para o prefeito de Paragominas, Adnan Demachki, essa conquista significa muito para o município. “Com a bela projeção ambiental de Paragominas, criamos um ambiente propício para investimentos, contudo, o crédito bancário ofertado não está sendo acessado, pela completa inércia do INCRA em emitir o CCIR, que é um certificado que os bancos exigem para concessão de financiamentos”, ressalta o prefeito.
Ainda de acordo com ele, a decisão do Conselho Monetário Nacional de dispensar produtores locais do CCIR é um sinal que efetivamente o Governo Federal elegeu a cidade como prioritária para investimentos/incentivos na agropecuária e reflorestamento. 
“Com essa decisão, nossos agricultores vão ter acesso ao crédito, deveremos crescer a safra agrícola, gerar mais renda para a cidade e empregos para o nosso povo. E o que é melhor, crescendo de forma sustentável, plantando em terras já abertas no passado, sem derrubar uma arvore sequer”, completa.

Preso em flagrante por tentativa de homicídio em Paragominas


FREDSON DA SILVA

Está preso por tentativa de homicídio, em Paragominas, nordeste do Estado, Fredson Souza da Silva, 18 anos, mais conhecido como “Cabeludo”. O crime foi motivado por uma rixa antiga devido à prática de pequenos crimes cometidos pelo indiciado e pela vítima. O fato se registrou no domingo passado, por volta de 23:30.
O acusado deparou-se com o desafeto em um bar, no bairro de Jaderlândia, e lhe atacou com três facadas. Duas delas nas costas e uma no peito. “Cabeludo”, imediatamente, fugiu em rumo ignorado. Ele foi localizado na praça do bairro por policiais militares que o prenderam e o conduziram à Seccional Urbana da  Polícia Civil de Paragominas.
Apresentado para o delegado Raimundo Xavier, o policial civil determinou a lavratura do procedimento flagrancial com apoio do escrivão Wesley Santos. A vítima foi encaminhada ao Hospital Municipal de Paragominas, onde foi medicada e recebeu alta. Ele está fora de risco de morrer. (Ascom/PC-PA). 

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Dilma vai insistir em salário mínimo de R$ 540

A presidente eleita, Dilma Rousseff, vai fincar pé na proposta de R$ 540 para o salário mínimo em 2011. Ela já foi sondada por integrantes da equipe de transição e não mostrou nenhuma inclinação a melhorar a oferta a ser apresentada às centrais sindicais, que defendem R$ 580. 

Por isso, nenhuma nova proposta foi apresentada pelo governo e as negociações estão num impasse. Representantes das centrais sindicais aguardam a segunda rodada de negociações com o governo desde a semana passada. A primeira conversa ocorreu no dia 18, quando ficou combinado que outra reunião seria realizada no dia 24. Ela não ocorreu, nem foi remarcada até hoje. “Vamos pressionar para ver se conseguimos esta semana”, disse o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique da Silva Santos. 

Dilma não quer conceder aumentos generosos ao salário mínimo porque cada R$ 1 a mais representa R$ 286,4 milhões em despesas adicionais ao Ministério da Previdência Social. E a prioridade do futuro governo são os investimentos em infraestrutura, saneamento e habitação.

Em nome de mais dinheiro para investir, Dilma até concordou em examinar um programa de desaceleração dos gastos correntes que, cinco anos atrás, ela havia chamado de “rudimentar”. A negociação do mínimo é o primeiro teste para a equipe econômica da futura presidente, que prometeu austeridade nos gastos. (AE)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Paragominas no combate à dengue


Há dois anos a cidade de Paragominas, na região nordeste do Pará, não registra um caso de dengue. Os resultados se destacam diante de um cenário preocupante apontado pelo Ministério da Saúde em relação a mais de 30 municípios paraenses.
Agentes de endemias são principais responsáveis para que isso aconteça. Através do programa “Educação em Saúde” foram criadas seis bases para distribuição dos agentes, que, em média, visitam constantemente, aproximadamente 10.000 imóveis ao mês no município.
Raimundo Martins, coordenador de endemias da Secretaria de Saúde,  revela que o segredo não está em apenas visitar o cidadão. “Nossos agentes conversam e são orientados a falar com a população que hoje é entendedora sobre o assunto”. O Ministério da Saúde considera cidades com índices de alto risco da dengue, quando os casos da doença são superiores a 1% de toda sua população. Paragominas está entre na média de 0,43% a 0,55%.
Muito ainda tem que se trabalhar. É que os bairros Jardim Bela Vista, Jardim Atlântico e Laércio Cabeline, todos na área periférica do município, são os que estão apresentando incidências em larvas do mosquito. “Aqueles moradores tem costume de armazenar água com medo de que falte”, disse Martins.
Agentes procuram fiscalizar tudo o que pode ser criadouro do mosquito. Até axilas de folhas, buracos em árvores, rochas e restos de animais, são fiscalizados.
Bruno Nascimento, de Paragominas.

Quadro da Aids no Pará “não é preocupante”


Após o diagnóstico, J. até tentou se matar, mas hoje convive
com o HIV (Foto: Ney Marcondes)

“Quanto tempo será que ainda tenho de vida?”. “Por que eu fui escolhido?”. “Como a sociedade vai me encarar a partir de agora”? . Todos esses questionamentos foram feitos pelo jovem J., 24 anos, assim que descobriu ser portador do vírus do HIV, há quatro anos.
Ele conta que desconfiou que tivesse contraído a doença porque começou a apresentar, com frequência, um quadro de gripe forte, acompanhado de diarreia e muita dor de cabeça. “Uma simples gripe virava um transtorno. Parecia que eu estava muito doente”, lembra.
Incentivado por familiares e amigos, ele resolveu fazer o teste para detecção de HIV. “Quando vi a palavra positivo, fiquei desnorteado. A primeira reação que tive foi tentar me matar”. E ele tentou mesmo. “Me joguei na frente de um ônibus, mas ele conseguiu frear e não fui atingido”.
Hoje, J. se considera outra pessoa. “Descobri que sou uma pessoa normal, que tenho sonhos como todo mundo e que se eu me tratar direitinho terei chances de ver meus filhos, meus netos e até meus bisnetos crescerem”, conta.
O jovem faz parte das estatísticas da Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), que mostram 9.428 pessoas infectadas pelo vírus no Pará entre 1985 e 2009. Desse total, 6.030 são homens e 3.398 são mulheres. Ontem, em coletiva realizada para apresentar o cenário epidemiológico da doença no estado, o coordenador do programa DST/AIDS no Pará, Lourival Marsola, afirmou que a situação do Pará, no cenário brasileiro, não é considerada preocupante. “O nosso Estado tem algumas peculiaridades e temos muitos desafios. Mesmo assim, temos um programa de AIDS que funciona e é um dos mais antigos e eficientes do Brasil”.
Os números apresentados mostraram que, dos estados da Região Norte, o Pará é o que tem a maior incidência de casos. Já entre os estados brasileiros, o Pará fica em 14° lugar. Considerando a proporção a cada cem mil habitantes, Ananindeua foi o município brasileiro que teve maior aumento de casos entre 1997 e 2007 - 300%. (DOL).

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs